Notícias

Governo capacita famílias em educação alimentar, em Dianópolis 

27/11/2019 - Alexandre Alves/Governo do Tocantins; Fotos: Alexandre Alves/Governo do Tocantins

Com proposta de reduzir os índices de insegurança alimentar e nutricional, para melhorar a qualidade de vida das famílias, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), promove, nesta semana, o Curso de Educação Alimentar e Nutricional em Dianópolis.   A ação visa também à conscientização sobre os aspectos higiênicos sanitários, ambientais e culturais. As oficinas são gratuitas. O público-alvo é composto por merendeiras, servidores dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e beneficiários do Programa Bolsa Família.

O secretário da Setas José Messias de Araújo, falou sobre a importância dos cursos em educação alimentar para as famílias e municípios. “Precisamos avançar muito na promoção de uma vida melhor e mais saudável para a população tocantinense. Os cursos de segurança alimentar vão além de promover alimentação saudável, mas capacitam pessoas para que empreendam e inovem no próprio negócio, tenham renda e melhorem a vida de suas famílias", destacou o gestor.  

 A ação, realizada em parceria com as prefeituras, somente em outubro capacitou cerca de 150 pessoas, em sete municípios. A estimativa é para atender, até dezembro, 11 municípios, qualificando 330 pessoas.

A gerente de Segurança Alimentar e Nutricional da Setas, Jéssica Santana, disse que a instituição está colhendo resultados positivos com as capacitações. “A demanda pelos cursos está muito boa, muita gente querendo. A gente sempre faz as oficinas utilizando os alimentos de época da região. São nutritivos e encontrados em maior abundância, têm custo baixo e estão disponíveis até mesmo nos quintais das casas ou ainda no município”, enumera a gerente. 

Brejinho de Nazaré

O próximo município onde acontecerá a capacitação é Brejinho de Nazaré, com início na manhã dessa quinta-feira, 28.  As inscrições para participar das oficinas podem ser feitas nos Centros de Assistência Social (Cras) ou nas prefeituras dos municípios.

Capacitação

A capacitação é composta por aulas teóricas, por meio de palestras, e práticas, fazendo o passo a passo das receitas. Os temas das palestras são sobre: Plantas alimentícias não convencionais, boas práticas de manipulação de alimentos, relevância da alimentação saudável na prevenção a doenças e o uso das plantas como ingredientes.  

Nas aulas práticas, os alunos aprendem o passo a passo das receitas, utilizando os alimentos integralmente, evitando o desperdício, aumentando a quantidade de nutrientes e enriquecendo a alimentação das famílias.

A aluna Tanna Mikaele, no oitavo mês de gravidez da segunda filha, pretende levar todo o aprendizado para cuidar bem da saúde da família. Ela conta que está com a glicose um pouco alterada e que o marido está com a taxa de colesterol alta. “Alguns pratos nunca vi, mas gostei das receitas. Vou degustar o bolo e o pão de cebola, se gostar faço em casa, dosando bem o sal e o açúcar, de agora em diante só receitas saudáveis”, afirma.  

O prefeito de Dianópolis Padre Gleibson Moreira, falou sobre a importância das capacitações para a comunidade e disse que, para ele, é motivo de muita alegria poder receber o apoio do Governo.   “Estamos dando oportunidade para as pessoas, em situação de vulnerabilidade, de terem alimentação saudável utilizando produtos que têm em casa ou em abundância na região. Partes dos alimentos que iriam para o lixo, como cascas, talos e sementes estão indo, para a mesa, tornar os alimentos mais saborosos e nutritivos”, afirmou. “Para nós é uma forma de oportunizar a participação da pessoa na promoção da sua alimentação saudável e motivo de muito orgulho”, enalteceu o prefeito.

Festival gastronômico

No evento de abertura o prefeito abriu vagas no 1º Festival Gastronômico de Dianópolis, que acontece nos dias 29 e 30 de novembro e 1º de dezembro, em Dianópolis, para que 30 alunos que concluírem o curso de Educação Alimentar e Nutricional em Dianópolis participem com pratos no evento. “É mais uma oportunidade que estamos concedendo àqueles que concluíram as oficinas e queiram vender pratos no festival”, afirmou.

O festival é uma realização da prefeitura de Dianópolis, em parceria com o Governo do Tocantins. Uma das propostas do evento é promover a cultura quilombola e indígena, por meio da gastronomia regional. “Todas as receitas da culinária que estarão em exposição para comercialização no festival terão como base produtos locais, como coco babaçu, mandioca e pequi entre outros”, afirmou o prefeito.

Compartilhe esta notícia