Notícias

Setas encaminha mais de 36 mil pessoas ao mercado de trabalho em 2018

14/01/2019 - Cláudio Duarte/Governo do Tocantins; fotos: Carlessandro Souza

A Secretaria Estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine), de janeiro a dezembro do ano passado intermediou 8.772 vagas de emprego e encaminhou 36.183 trabalhadores às empresas; destes, 4.755 conseguiram ocupar a vaga.

O Sine ainda orientou e capacitou 6.545 trabalhadores. Foram 4.401 atendimentos de orientação profissional, palestras e cursos de qualificações com instituições parceiras e 2.144 trabalhadores que receberam capacitações e palestras nas nove unidades do Estado.

No mesmo período de 2018 foram emitidas 18.960 Carteiras de Trabalho, e 41.435 trabalhadores deram entrada em requerimentos de Seguro-Desemprego.

A gerente de Qualificação e Capacitação do Sine, Cleudiana de Mesquita Sousa, acredita que os números apresentados tendem a melhorar em 2019. “O mercado começa a se recuperar e o Sine insistirá na orientação, capacitação e qualificação dos trabalhadores tocantinenses; assim, quando a vaga estiver disponível teremos perfis adequados, para encaminhar, em nosso banco de dados”, afirma a gerente.

Assistência Social

Também no período de janeiro a dezembro de 2018, a Setas capacitou 1.041 trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (Suas) entre gestores, coordenadores, entrevistadores e técnicos que atuam no atendimento à população nos municípios.

Outra conquista da Assistência Social no Estado foi a aprovação da Lei nº 3.387, em 30 de julho de 2018, que instituiu os serviços regionalizados de Proteção Social Especial de alta complexidade, responsável por promover proteção integral às famílias e aos indivíduos com vínculos familiares rompidos ou fragilizados.

Cartão do Idoso

A gerencia de Controle de Benefícios também apresenta números expressivos; no ano passado foram emitidos 9 mil 413 Cartões do Idoso, que concede gratuidade em transporte rodoviário e aquaviário intermunicipais de passageiros às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, que residem no Estado e têm renda de até dois salários mínimos.

O gestor da Setas, José Messias Alves de Araújo, analisou os números apresentados pela Pasta. “Percebemos alguns avanços, como a aprovação da Lei nº 3.387 e os benefícios eventuais, que começaram a ser pagos aos municípios; mas, precisamos intensificar nossas ações, buscando aprimorar as orientações e as capacitações que garantirão ao trabalhador sua colocação no mercado, e aos trabalhadores da assistência social a segurança para um atendimento de qualidade à população que necessita dessa atenção”, explica o secretário.

Benefícios Eventuais

Os Benefícios Eventuais são benefícios da Política de Assistência Social, de caráter suplementar e provisório, prestados aos cidadãos e às famílias em virtude de nascimento, morte, situações de vulnerabilidade temporária e de calamidade pública, e que começaram a ser pagos aos municípios.

O valor do cofinanciamento estadual para o custeio dos Benefícios Eventuais é equivalente ao porte do município, e os repasses serão realizados mensalmente do Fundo Estadual de Assistência Social ao Fundo Municipal de Assistência Social.

Compartilhe esta notícia